Então é Natal…

Sim, sim. Hoje é Natal. Hoje não é só um feriado, é um dia bem diferente. Hoje é aquele dia que você vê seus primos que moram do outro lado do país, que você fala com aquele seu vizinho chato, e também o dia que você mais ganha presentes (ou não).

O Natal pra muita gente é o dia do nascimento de Jesus. Porém isso tudo é simbologia. Porque na verdade é o nascimento do Sol. O engraçado é que muita gente teima que é o aniversário de Jesus. Sendo que tudo leva a crer que o aniversário dele é pra lá de maio. O Natal é cheio de lendas. Tem mais mentiras que no primeiro de abril.

Pra quê uma árvore de Natal zoada por pisca-piscas irritantes e bolinhas coloridas? Isso pra mim significa que no Natal é dia de sair fazendo travessuras em todas as árvores da rua. Não faz sentido. Assim como o Papai Noel. Um velho (tá, tá. Idoso) que no dia 25 (apenas no 25) visita todas as casas do mundo. Como se não bastasse. Ele tem que levar todos os presentes em um saco super-ultra-mega resistente em cima de um mero trenó carregado por Renas que usam pó de pirim-alguma-coisa.

Aqui em casa ele nunca passou (porque não tem chaminé) e mesmo assim eu ganhava presentes. Eu também nunca deixei uma meia cheia de bolinhos (o Arruda experimentou dinheiro mesmo) com um copo de leite do lado. Ou ele gosta de mim, ou ele não existe e quem me dava os presentes era o meu pai. Prefiro apostar na segunda opção.

Natal geralmente é sinônimo de compras no shopping e o tão odiado amigo oculto. O amigo oculto deveria ter outro nome. Porque todo mundo sabe quem você tirou, exceto a própria pessoa (e ninguém garante que ela não saiba). Sem contar que é muito chato comprar um presente maneiro e receber uma caixa de bombom (blargh). As compras no shopping são como as de sempre. Exceto no fato de você ter que ficar horas em uma fila esperando sua vez. De entrar no estacionamento. Depois disso você ainda tem que conseguir andar pelo shopping (que parece ser habitado por pessoas que não sabem que “dois corpos não ocupam o mesmo espaço”) para enfim chegar em uma loja. Depois do presente te escolher (você nunca pega o que quer, pega o que cai na sua mão), você enfrenta mais filas. A da hora de pagar, a confusão pra sair do shopping, e a outra fila do estacionamento.

O Natal definitivamente não é um dia legal, apesar da ceia e dos presentes…

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: